Quer saber onde é aplicada uma pequena parte dos seus impostos?

Pode fazê-lo ao preencher a sua declaração de IRS, destinando 0,5% do imposto liquidado à Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda. Esta prática, a que se dá o nome de "Consignação Fiscal", é uma forma de solidariedade ao alcance de todas as pessoas, e que não acarretará qualquer custo para si. Basta preencher o campo 1101, quadro 11 da folha de rosto do Modelo 3 da sua declaração de IRS com o NIF 502106077, conforme exemplo seguinte:

cons fisc 2018 

para a Quaresma e Semana Santa

1 de março, às 21:30 – Celebração das cinzas
8 de março, às 21:30 – Encontro (Tertúlia) sobre a “Mensagem de Fátima”, na Igreja Paroquial
15 de março, às 21:30 – Encontro (Tertúlia) sobre “As Sagradas Escrituras”, com o Pe Amaro Gonçalo, na Igreja Paroquial
24 e 25 de março, das 16:00 às 16:00 – “24 horas para o Senhor”, na Igreja Paroquial
29 de março, às 21:30 – Tertúlia sob o tema “Drogas, conhecer para prevenir”, com o Dr. Carlos Filipe Saraiva, em local a designar
2 de abril, às 11:15 – Celebração do sacramento da unção dos enfermos, na Eucaristia dominical
5 de abril, às 21:30 – Dia de misericórdia (celebração Penitencial)
8 de abril, às 16:15 – Celebração dos Ramos
9 de abril, às 11:00 – Celebração dos Ramos
13 de abril, às 20:00 – Ágape fraterno (Centro Social). Às 21:30 – Ceia do Senhor, na Igreja Paroquial
14 de abril, às 20:30 – Refeição do pão (Centro Social). Às 21:30 – Paixão do Senhor, na Igreja Paroquial
15 de abril, às 21:30 – Vigília Pascal, na Igreja Paroquial. Às 23:15 – Convívio no Centro Social
16 de abril, às 9:00 – Eucaristia Pascal, na Capela do Senhor e Senhora da Ajuda, com envio dos Ministros Extraordinários da Comunhão (MEC’s) a distribuir a Sagrada Comunhão aos doentes. Às 11:15 – Eucaristia Pascal na Igreja Paroquial. Às 14:30 – Saída das cruzes para a Visita Pascal, na Igreja Paroquial. Às 19:00 – Acolhimento das cruzes e Eucaristia, na Igreja Paroquial.
17 de abril, às 14:30 – Visita Pascal ao Centro de Dia da ODPS Rainha dona Leonor. Às 15:00 - Visita Pascal ao Centro de Dia da ODPS Pasteleira

O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus

Sétimo ciclo do itinerário temático do Centenário das Aparições de Fátima, no ano pastoral e jubilar de 2016-2017

O sétimo ano do septenário celebrativo do Centenário das Aparições de Fátima evoca a aparição de outubro da Virgem Mãe, em 1917, centrando-se na atitude crente da devoção mariana.

Fonte: http://www.fatima.pt/pt/pages/setimo-ciclo

30 Abril Vigararias de Porto Nascente e Porto Poente
10h00 - Acolhimento e Terço Mariano - (Seminário Maior do Porto)
11h00 - Catequese sobre Mensagem de Fátima – adolescentes e crisma (Catedral)
13h00 - Catequese sobre Mensagem de Fátima - adultos
14h00 - Oração do Terço
16h00 - Catequese sobre Mensagem de Fátima - crianças
17h00 - Vésperas - Comum de N.ª Senhora
18h00 - Missa paroquial
19h00 - Concerto Espiritual Mariano
21h00 - Procissão da Sé à Paróquia da Sr.ª da Conceição
00h00 - Concerto Espiritual Mariano
1h30 - Preces e ladainhas Marianas
3h00 - Oração do Terço
4h30 - Ofício de Leitura
6h00 - Celebração Mariana
7h30 - Laudes
09h00 - Eucaristia presidida pelo Sr. Bispo D. António Augusto (Início das celebrações dos 90 anos da Paróquia da Sr.ª da Conceição)
10h15 - Partida da Imagem da Virgem Peregrina, acompanhada pelos Bombeiros Voluntários do Porto, para a Avenida dos Aliados

1 Maio Porto / Gaia
11h00 - Eucaristia Bênção dos Finalistas - Av. dos Aliados - Porto
12h30 - Entrega no Cais da Ribeira da Imagem aos pescadores da Afurada e às Vigararias de Gaia Norte e Gaia Sul - Travessia pelo rio Douro
13h00 - Procissão em cortejo para o Santuário do Monte da Virgem
15h00 - Eucaristia no espaço do Santuário na celebração diocesana de conclusão da Visita da Imagem à nossa Diocese
17h00 - Partida da Imagem peregrina rumo à Diocese de Leiria- Fátima
19h00 - Entrega da Imagem Peregrina à Diocese de Leiria na fronteira norte da Diocese- Pombal

Quando?

Dia 23 de Abril, esperamos por todos Vós nesta grande caminhada de SER - Dia J.

Onde?

Gondomar (Pavilhão Multiusos)

O quê?

09H00 – Check-In
10H00 – Eucaristia
11H30 – Abertura Geral
12H00 – Almoço
13H00 – Atividades por secção
18H00 – Encerramento

7 e 8 de maio, Santuário de Fátima

Fátima Jovem com o tema «Maria, Mãe de Misericórdia»

O Departamento Nacional da Pastoral Juvenil (DNPJ) pretende que a Peregrinação Nacional de Jovens a Fátima, o Fátima Jovem, seja um momento de formação e debate, oração e reflexão, partilha e animação sobre a mensagem de Jesus.

15 a 17 de abril, Santuário de Fátima

A Província Lusitana, do Movimento Fé e Luz, vai promover a sua peregrinação nacional ao Santuário de Fátima nos dias 15, 16 e 17 de abril.

24 de abril, Pavilhão Rosa Mota

Queridos amigos,

Vimos convidar-vos a organizarem-se, com tempo, em ordem à realização do 15º DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA, este ano antecipado em virtude da presença da Imagem Peregrina na Diocese, para homenagearmos os casais que, ao longo deste ano, perfazem 10, 25, 50 e 60 anos de vida matrimonial, conforme programa e ficha de inscrição:
14.00 às 15.30 h - Acolhimento e acomodação dos jubilados
15.30 às 16.00 h - Preparação da Eucaristia
16.00 h - Concelebração Eucarística, presidida por D. António Francisco dos Santos e entrega de bênçãos matrimoniais aos casais jubilados.

Em Ano de Misericórdia criem as condições para que os casais jubilados possam ter acesso ao Sacramento da Reconciliação.
Com os jubilados venham os filhos e os netos – é o DIA DIOCESANO DA FAMÍLIA - dar graças ao Senhor e confiar à Virgem de Fátima, Rainha das famílias, a família diocesana.

Já tem o seu bilhete?
Falta pouco para mais uma edição da Festa da Alegria!!
Esperamos por si!

5ª FEIRA SANTA - No dia 24 de março teremos o Ágape Fraterno, no refeitório do Centro Social, às 20h, seguido de Celebração da Ceia do Senhor, na Igreja Paroquial, pelas 21h30.

6ª FEIRA SANTA - No dia 25 de março, teremos oração da manhã (Laudes) às 9h, Via Sacra na Capelinha, às 15h, Refeição da Partilha (jejum), no refeitório do Centro Social às 20h30 e Celebração da Paixão e Morte do Senhor, na Igreja Paroquial, às 21h30. Segundo uma antiga tradição na Igreja, as ofertas recolhidas destinam-se à conservação dos lugares santos em Jerusalém.

SÁBADO SANTO - No dia 26 de março teremos Oração da Manhã (Laudes) às 9h e Celebração da Vigília Pascal, na Igreja Paroquial, às 21h30.

DOMINGO DA RESSURREIÇÃO - teremos Eucaristia, às 09h, na Capelinha, de onde sairá a Sagrada Comunhão para a Visita Pascal aos Doentes e Idosos e Eucaristia, às 11h15 e às 19h, na Igreja Paroquial. A saída das Cruzes para a Visita Pascal será pelas 14h30.

CELEBRAÇÃO PENITENCIAL - Na próxima 3.ª feira, dia 15 de Março, Celebração Penitencial com Confissões, às 21h30, na Igreja Paroquial.
BENÇÃO DE RAMOS - A Celebração da Bênção dos Ramos decorrerá no sábado, 19 de Março às 16h15 e domingo, 20 de Março, às 11h00.
ANIVERSÁRIO DO CENTRO SOCIAL - O nosso Centro Social foi inaugurado há 23 anos, precisamente no dia 13 de Março de 1993. Para assinalar este aniversário, com a colaboração de um gru-po de pais e de uma voluntária, durante a semana haverá momentos festivos nas salas. Na sexta-feira, dia 18, pelas 16h00, no átrio da Igreja, haverá largada de balões. PARABÉNS, JOVEM CENTRO!
DIAS DE MISERICÓRDIA - Nos próximos dias 20 e 21 de Março os Jovens/Acólitos da paróquia de Santo Adrião, Braga, estarão entre nós para connosco viverem “Dias de Misericórdia”. Precisamos de 6 famílias para hospedarem estes “peregrinos” por uma noite. Pedimos, ainda, a oferta de alguns alimentos para a confecção da refeição a ser distribuída na rua. Esta iniciativa é aberta a todos (adolescentes, jovens e adultos) que dese-jarem, de alguma forma, participar. Todos somos precisos e bem-vindos!

VIA SACRA - Na próxima 3ª feira, 8 de Março, pelas 21h30, faremos uma Via Sacra no Bairro Rainha D.Leonor e Zona Residencial, terminando na Capela do Sr. e da Sra. da Ajuda. O ponto de encontro será na Rua 12, junto à Polícia Municipal.
SANTA UNÇÃO - No próximo Domingo, na Eucaristia das 11h15 daremos a Santa Unção àqueles que estiverem gravemente doentes ou a idosos de idade avançada.
VISITA PASCAL - Pedimos a todos que desejam receber a Vista Pascal, o favor de nos fazerem chegar o destacável da carta/convite.

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.

1. Convite à oração: Estamos na Semana Santa, que as Igrejas do Oriente chamam «Semana Grande» e que o antigo rito da Igreja de Milão conhecia por «Semana autêntica». E esta semana é «santa» e é «grande» pela importância e pelas consequências do grande acontecimento, que celebramos: a entrega de Jesus, a sua Paixão, morte e ressurreição. A melhor forma de rezarmos, nesta semana, é a de vivermos, com autenticidade, estes acontecimentos, desde o Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa, participando nas celebrações, tão belas, que a Liturgia da Igreja nos oferece e para as quais somos todos convidados a participar. Podemos iniciar esta semana, lembrando as palavras do profeta Isaías:

2. Leitura bíblica: “O Senhor deu-me a graça de falar como um discípulo, para que eu saiba dizer uma palavra de alento aos que andam abatidos. Todas as manhãs Ele desperta os meus ouvidos, para eu escutar, como escutam os discípulos. O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não resisti nem recuei um passo” (cf Is.50,4-7)

3. Breve diálogo sobre este texto:

a) O verdadeiro discípulo segue Jesus. Procura escutar, guardar e cumprir a sua Palavra. Mas o verdadeiro discípulo procura também ter em si «os mesmos sentimentos que havia em Cristo Jesus» (Fil.2,5): sendo Ele de condição divina, fez-se homem; sendo Ele o Senhor, fez-se servo; sendo o Filho de Deus, fez-se crucificado, por amor, suportando a humilhação da Cruz.

b) Nesta semana, somos desafiados à «Imitação de Cristo», isto é, somos convidados a seguir Jesus, a levar a nossa fidelidade ao seu amor, até ao fim, custe o que custar. Somos convidados a ajudar os outros a suportar o peso da cruz, da solidão, da doença, do desespero. São Paulo diz: «sede meus imitadores como eu o sou de Cristo» (I Cor.11,1). E convida-nos a olhar atentamente “para aqueles” que nos servem de modelo, para não procedermos como “inimigos da cruz de Cristo”, que apenas procuram a sua satisfação imediata. Pensemos, durante esta semana, em algumas pessoas, como nós, do nosso tempo, que nos podem inspirar nesta imitação de Cristo, que nos podem ajudar a seguir os seus passos. Pensemos nos «santos» que têm o mesmo nome que nós! E invoquemos o seu auxílio.

4. Gesto: Escrever na 6ª porta o nome de três santos, que nos servem de referência, na imitação e no seguimento de Jesus, até ao fim. Durante a semana, participar nas celebrações do Tríduo Pascal.

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva:

Abri, Senhor, nosso Deus,
a porta dos nossos ouvidos
para escutarmos,
como escutam os discípulos.
R/ Ámen!

Abri, Senhor,
a porta da nossa boca,
para que saibamos dizer uma palavra de alento
aos que andam abatidos.
R/ Ámen!

V/ Abri, Senhor,
a porta dos nossos corações,
para que possamos imitar
e seguir os passos do vosso Filho Jesus Cristo,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
R/ Ámen!

Estamos na Semana Santa, que as Igrejas do Oriente chamam «Semana Grande» e que o antigo rito da Igreja de Milão conhecia por «Semana autêntica». E esta semana é «santa» e é «grande» pela importância e pelas consequências do grande acontecimento, que celebramos: a entrega de Jesus, a sua Paixão, morte e ressurreição. A melhor forma de rezarmos, nesta semana, é a de vivermos, com autenticidade, estes acontecimentos, desde o Domingo de Ramos ao Domingo de Páscoa, participando nas celebrações, tão belas, que a Liturgia da Igreja nos oferece e para as quais somos todos convidados a participar.

Oração em família - Semana Santa

Campanha “Também vou! PIAR 15” – no próximo fim de semana, 28 e 29 de março, em todas as Celebrações Eucarísticas haverá um momento em que os que aceitaram ser padrinhos e madrinhas dos nossos acólitos peregrinos a Roma, serão convidados a entregar o seu contributo dentro do envelope distribuído durante a Quaresma. Agradecemos desde já o excelente acolhimento desta iniciativa pela Comunidade,

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.
1. Convite à oração: estamos a caminhar para a reta final desta Quaresma, e já sentimos chegarem “os dias em que Cristo dirigiu preces e súplicas com grandes clamores e lágrimas Àquele que O podia livrar da sua morte” (cf.Heb.5,7-9). E, neste momento de oração, valia a pena colocar o nosso coração, diante da luz de Deus, como quem faz um “eletrocardiograma”, para que Ele renove o nosso coração, recrie a nossa vida. Comecemos a nossa oração dizendo: “Senhor, dai-me um coração novo”. E escutemos a promessa do Senhor, pela voz do profeta Jeremias:

2. Leitura bíblica: “Naqueles dias, diz o Senhor: «Hei de imprimir a minha lei no íntimo da sua alma e gravá-la-ei no seu coração. Eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo». Já não terão de se instruir uns aos outros, nem de dizer cada um a seu irmão: «Aprendei a conhecer o Senhor». Todos eles Me conhecerão, desde o maior ao mais pequeno, diz o Senhor. Porque vou perdoar os seus pecados e não mais recordarei as suas faltas” (Jer.31,31-34).

3. Breve diálogo sobre este texto:

a) O Profeta anuncia o dom de um coração novo, de um coração capaz de se deixar amar, por Deus, para poder amar o próximo. O coração novo é o coração transformado, pelo perdão de Deus. É esse perdão, que torna possível o nosso arrependimento.

b) A Quaresma é um tempo favorável para renovar o nosso coração, para recriar a nossa vida, através do perdão, que o Senhor nos dá, de forma visível, «face a face», no Sacramento da Reconciliação. Estamos a aproveitar ou estamos a adiar ou a ignorar esta possibilidade? Sabemos quando se realizam as «Confissões» na nossa paróquia, ou em lugar mais próximo? Talvez digamos: “Cometi muitos pecados e muitas transgressões; se me arrepender, Deus perdoar-me-á?”. Eis a resposta de um sábio: “Não. Tu arrepender-te-ás, se Ele te perdoar”.

4. Gesto: Escrever na 5ª porta o nome de três pessoas, a quem devo pedir ou oferecer o perdão. Durante a semana, procurar um momento de encontro, para realizar um gesto de proximidade, de diálogo, de reconciliação. Se ainda não celebramos a reconciliação (confissão), vamos agendar e cumprir este compromisso.

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva: (Salmo 50)
V/ Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade,
pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados.
Lavai-me de toda a iniquidade
e purificai-me de todas as faltas.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

V/ Criai em mim, ó Deus, um coração puro
e fazei nascer dentro de mim um espírito firme.
Não queirais repelir-me da vossa presença
e não retireis de mim o vosso espírito de santidade.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

V/ Dai-me de novo a alegria da vossa salvação
e sustentai-me com espírito generoso.
Ensinarei aos pecadores os vossos caminhos,
e os transviados hão de voltar para Vós.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

«Cristo é a «Boa Nova de valor eterno» (Ap. 14, 6), sendo «o mesmo ontem, hoje e pelos séculos» (Heb 13, 8), mas a sua riqueza e a sua beleza são inesgotáveis. Ele é sempre jovem, e fonte de constante novidade. A Igreja não cessa de se maravilhar com a «profundidade de riqueza, de sabedoria e de ciência de Deus» (Rm 11, 33).
(...) como afirmava Santo Ireneu: «Na sua vinda, [Cristo] trouxe consigo toda a novidade». Com a sua novidade, Ele pode sempre renovar a nossa vida e a nossa comunidade, e a proposta cristã, ainda que atravesse períodos obscuros e fraquezas eclesiais, nunca envelhece.» E.G.11

Oração em família - 5ª semana

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.

1. Convite à oração: O papa Francisco diz-nos que corremos o risco de contrair a doença de “Alzheimer espiritual” quando nos esquecemos de Deus; quando, na nossa oração e na nossa relação com os outros, falta a palavra e o sentimento de «obrigado». Comecemos a nossa oração, com o coração cheio de gratidão, recordando tudo o que recebemos, neste dia. E digamos baixinho: «Obrigado, Senhor, por tudo». Escutemos depois um breve excerto da 2ª leitura deste domingo:

2. Leitura bíblica: “Irmãos: Deus, que é rico em misericórdia, pela grande caridade com que nos amou, a nós, que estávamos mortos por causa dos nossos pecados, restituiu-nos à vida com Cristo. De facto, é pela graça que fostes salvos, por meio da fé. A salvação não vem de vós: é dom de Deus. Não se deve às obras: ninguém se pode gloriar” (cf. Ef.2,4-10).

3. Breve diálogo sobre este texto:

a) Dizia o Papa Francisco: “os cristãos podem gloriar-se de duas coisas: dos seus pecados e de Cristo crucificado. O lugar privilegiado para o encontro com Jesus Cristo são os nossos pecados. Quando o cristão não é capaz de se sentir um pecador, salvo pelo sangue de Cristo, Crucificado, ele torna-se um ‘meio-cristão’, um ‘cristão morno’. A força da Palavra de Deus e da vida cristã reside naquele preciso momento, em que eu, pecador, encontro Jesus Cristo, e aquele encontro transforma a minha a vida e dá a força de anunciar aos outros a salvação”.

b) Perguntemo-nos: Somos capazes de dizer ao Senhor: ‘sou pecador?’ e confessar concretamente o pecado? Somos capazes de crer que Ele, com o Seu Sangue, me salvou do pecado e me deu uma vida nova?

4. Gesto: Escrever na 4ª porta o nome de três pessoas a quem agradecemos terem-nos aberto as portas da salvação: os pais, os padrinhos, os avós… Esta semana saberemos dizer um “obrigado” ao Senhor por cada um delas e saberemos dizer-lhes um “obrigado” pessoal, olhos nos olhos.

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva: (adaptada do Prefácio Comum IV)
V/ Senhor, Vós não precisais dos nossos louvores
e poder glorificar-Vos é dom da vossa bondade;
Os nossos hinos de bênção,
nada aumentam à vossa infinita grandeza,
mas alcançam-nos a graça da salvação.
Dai-nos, Senhor, um coração agradecido,
Ensinai-nos a dar-Vos graças, sempre e em toda a parte,
por Jesus Cristo, nosso Senhor!
R/ Ámen.

O papa Francisco diz-nos que corremos o risco de contrair a doença de “Alzheimer espiritual” quando nos esquecemos de Deus; quando, na nossa oração e na nossa relação com os outros, falta a palavra e o sentimento de «obrigado». Comecemos a nossa oração, com o coração cheio de gratidão, recordando tudo o que recebemos, neste dia. E digamos baixinho: «Obrigado, Senhor, por tudo».

Oração em família - 4ª semana

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.

1. Convite à oração: Somos nós o Templo de Deus, a sua morada. Precisamos de purificar este Templo, de cuidar do nosso espaço interior, para o encontro com o Senhor, para nos deixarmos habitar, pela Sua presença. Esta é uma outra forma de construir «uma casa para a alegria do evangelho». Mas, para que o Senhor nos possa habitar, é preciso cuidar dos acabamentos interiores, «arrumar a casa», reordenar os tempos e espaços, isolá-la dos ruídos e de tantas infiltrações, que perturbam a nossa intimidade e amizade com Ele. Procuremos fazer um pouco de silêncio: silêncio do coração (sem preocupações que nos perturbem), silêncio dos olhos, (sem imagens que nos distraiam), silêncio das palavras (sem ruídos que nos desviem a nossa atenção). Façamos um breve silêncio e, depois escutemos a Palavra:

2. Leitura do Evangelho: “Jesus respondeu-lhes: «Destruí este templo e em três dias o levantarei». Disseram os judeus: «Foram precisos quarenta e seis anos para se construir este templo, e Tu vais levantá-lo em três dias?». Jesus, porém, falava do templo do Seu Corpo” (cf. Jo.2,13-25).

3. Breve diálogo sobre este evangelho

a) Jesus fala de destruir e de edificar. Todos sabemos que há palavras e gestos que nos destroem, que nos deitam por terra. Mas também há palavras e gestos que nos levantam, edificam, animam, motivam, reconstroem.

b) Na nossa vida, há pessoas que tem especial responsabilidade na construção da nossa personalidade e da nossa vida, da nossa casa. Pensemos em pessoas, que nos «edificam» com o seu exemplo, a sua palavra, o seu ensino, o seu testemunho. E ajudam a «construir a nossa casa sobre a rocha» firme (cf. Mt.7,21-25).

4. Gesto: Escrever na 3ª porta o nome de três pessoas “edificantes” na nossa vida (por exemplo: professores, catequistas, outros. Esta semana, saberemos recordar-nos daqueles que nos indicam o caminho, rezando por essas pessoas, telefonando-lhes, visitando-as…

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva:  

V/ Senhor, ficai connosco, edificai a nossa casa!
Que no interior da nossa casa, encontremos em Vós um refúgio,
ao sairmos de casa, Vos tenhamos por companheiro,
ao regressarmos a casa, Vos sintamos como hóspede,
até que um dia cheguemos felizmente à morada
para nós preparada, na casa do vosso Pai.
Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo.
R: Ámen.

 Somos nós o Templo de Deus, a sua morada. Precisamos de purificar este Templo, de cuidar do nosso espaço interior, para o encontro com o Senhor, para nos deixarmos habitar, pela Sua presença. Esta é uma outra forma de construir «uma casa para a alegria do evangelho». Mas, para que o Senhor nos possa habitar, é preciso cuidar dos acabamentos interiores, «arrumar a casa», reordenar os tempos e espaços, isolá-la dos ruídos e de tantas infiltrações, que perturbam a nossa intimidade e amizade com Ele. Façamos um breve silêncio e, depois escutemos a Palavra.

Oração em família - 3ª Semana

Diz D. António, na homilia de quarta-feira de cinzas:

“Pela oração pessoal, familiar e comunitária queremos intuir o que Deus a cada um de nós, das nossas famílias e paróquias nos inspira e nos pede nesta quaresma. Procuraremos acolher e integrar nos nossos planos paroquiais a iniciativa 24 horas para o Senhor, proposta pelo Papa Francisco, para os próximos dias 13 e 14 de março.”

A nossa Paróquia vai aderir a esta proposta do Papa Francisco. Iniciaremos as 24 horas para o Senhor às 16 horas de sexta-feira, dia 13, e terminaremos às 16 horas de sábado, dia 14. Temos na sacristia uma tabela para inscrições de voluntários para esta oração ao Senhor, especialmente desde as 23 horas do dia 13 até às 8 horas do dia 14.

Todos em comunhão e com alegria celebramos a Ressurreição de Jesus Cristo. É com grande satisfação e sentimento de missão cumprida que o Grupo de Acolhimento aos Residentes recorda a Festa da Alegria realizada no passado sábado, dia 11 de abril. Agradecemos a participação e empenho dos grupos da comunidade e a ajuda da SUMOL+COMPAL e do Pingo Doce da Pasteleira, pois sem estas ofertas e presenças nada seria possível. Um bem haja a todos!

Clique aqui e veja as fotos e os vídeos deste dia.

Procuramos padrinhos e madrinhas que queiram fazer a sua renúncia quaresmal em favor dos nossos acólitos peregrinos a Roma.
Distribuimos um envelope a quem aceitar o desafio e pedimos que o devolvam com a respetiva contribuição  numa das celebrações do fim de semana de Ramos (28/29 de março). Nessa altura os acólitos oferecerão uma lembrança aos padrinhos e às madrinhas e em Roma, tal como se comprometeram, rezarão por cada pessoa que os ajudou a participar na PIAR 15 (Peregrinação Internacional de Acólitos a Roma).
Aceita este desafio de comunhão e partilha?

Também a nós, como a Pedro, Tiago e João, Jesus convida a “subir para um lugar retirado num alto monte”, onde possamos experimentar a beleza do encontro com Ele, sem as perturbações do ruído da cidade. Que este breve momento de oração nos ajude a estar «em família», «entre amigos», com Jesus no nosso meio. Digamos ao Senhor: “Que bom é estarmos aqui” (Mc.9,5).


Oração em família - 2ª Semana

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.

1. Convite à oração: Também a nós, como a Pedro, Tiago e João, Jesus convida a “subir para um lugar retirado num alto monte”, onde possamos experimentar a beleza do encontro com Ele, sem as perturbações do ruído da cidade. Que este breve momento de oração nos ajude a estar «em família», «entre amigos», com Jesus no nosso meio. Digamos ao Senhor: “Que bom é estarmos aqui” (Mc.9,5).
2. Leitura do Evangelho: “Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado: escutai-O». De repente, olhando em redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus, sozinho com eles” (cf. Mc.9,2-10).
3. Breve diálogo sobre este evangelho:

a) A certo momento, Jesus sentiu que os discípulos não estavam preparados para o escândalo da cruz. Por isso quis oferecer-lhes uma visão diferente da vida e da morte, de modo que não desanimassem nem se assustassem perante as dificuldades. Convidou-os a levantar-se, a subir a montanha. E eles viveram uma experiência do encontro com Cristo. Agora sabem que, para lá da cruz, está a luz. Para lá da morte, está a ressurreição. Mas no fim deste luminoso encontro, Jesus desafia-os a retomar o caminho: “Levantai-vos e não temais”.

b) Em família, todos sabemos o que custa “levantar-se” (da cama, da mesa, da oração), para voltar ao trabalho diário. “Estes momentos preciosos de repouso, de uma pausa com o Senhor na oração, talvez gostássemos de poder prolongá-los. Mas, como São José, temos de despertar do nosso sono; devemos levantar-nos e agir (cf. Rm 13, 11). A fé não nos tira do mundo, mas insere-nos mais profundamente nele. Isto é muito importante. Devemos caminhar em profundidade no mundo, mas com a força da oração.

4. Gesto: Escrever na 2ª porta o nome de três pessoas, que te ajudam a levantar, ou que precisam da tua ajuda, para se levantarem, isto é, para se reanimarem, para retomarem a sua atividade. Durante esta semana não deixarás de os “tocar” e ajudares a “levantar”.

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva:  
V/ Senhor, quando o desânimo e o medo
nos fecharem dentro de portas,
vinde até nós e dai-nos a vossa mão.
Levantai-nos, cada manhã,
Encorajai-nos para um novo dia,
para que nunca nos faltem a vossa luz
e a vossa completa alegria.
R: Ámen.

Na próxima terça-feira, dia 3 de março, pelas 21h00, o grupo “Escola da Fé”, apresenta o filme “Favores em cadeia” (“Pay it Forward”) de Mimi Leder, no auditório da nossa Igreja. É a história de Trevor, um menino de 12 anos, com a sua simplicidade pura e sincera. Este aluno expôs esta ideia à sua turma, a propósito do desafio lançado pelo professor de Estudos Sociais, Mrs. Eugene Simonet: "Pensa numa ideia para mudar o mundo – põe-na em ação". E ele apresenta o seu projeto: faz-se um favor a alguém, e dizemos que não queremos que nos seja retribuído, mas sim a outras três pessoas que farão o mesmo a outras nove, formando, deste modo, uma cadeia crescente de bondade e respeito. Como será vista esta ideia? Uma impossibilidade? Uma utopia?

O filme será, depois, contextualizado no espírito quaresmal pelo Dr. José Augusto Lima.

Consignação fiscal de IRS

Pode fazê-lo ao preencher a sua declaração de IRS, destinando 0,5% do imposto liquidado à Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda. Esta prática, a que se dá o nome de "Consignação Fiscal", é uma forma de solidariedade ao alcance de todas as pessoas, e que não acarretará qualquer custo para si.

Basta preencher o campo 901, do Quadro 9, do Anexo H, na sua declaração de IRS, conforme exemplo seguinte:

 Consignação fiscal 2015

Com o nosso muito obrigado,
O Conselho de Fábrica da Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda

Festa da Alegria

O Grupo de Acolhimento aos Residentes, proporcionará mais um momento de convívio no dia 10 de Maio, pelas 15 horas na AMBSP, cuja receita reverte a favor da Igreja.

Contamos com a colaboração e união de toda a comunidade, só assim Jesus estará no nosso meio e todos seremos mais felizes, porque em conjunto trabalhamos para o Reino de Deus.

Festa Alegria 

Especial Quaresma

Jornal Encontro

Quer saber onde é aplicada uma pequena parte dos seus impostos?

Pode fazê-lo ao preencher a sua declaração de IRS, destinando 0,5% do imposto liquidado à Paróquia. Esta prática, a que se dá o nome de "Consignação Fiscal", é uma forma de solidariedade ao alcance de todas as pessoas, e que não acarretará qualquer custo para si.

Para tal basta que, ao preencher a sua declaração de IRS referente ao ano de 2014, coloque uma cruz no ponto 9 – CONSIGNAÇÃO DE 0,5 % DO IMPOSTO LIQUIDADO (LEI Nº 16/2001, DE 22 DE JUNHO) – do Anexo H da Declaração do IRS, no espaço destinado às “INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL OU PESSOAS COLECTIVAS DE UTILIDADE PÚBLICA” e designar o NIPC 502106077.

Consignação fiscal 2014

Com o nosso muito obrigado,
O Conselho de Fábrica da Paróquia Nª Srª da Ajuda

27 de março, 21h30

Na próxima quinta-feira, dia 27, às 21:30 horas, teremos a VIA-SACRA NA RUA.

Inicia na Capela da Senhora da Ajuda contemplando a Zona residencial, Bairro Rainha Dona Leonor e Zona da Previdência, terminando na Igreja Paroquial.

Esta Via-sacra está integrada na INTENDÊNCIA celebrada pelo cursilho 302 homens e termina com a celebração da EUCARISTIA. 

 jesusnacruz

Programa de atividades

Abril
04 Via sacra 21h30
06 Santa unção 11h15
11 Celebração penitencial 21h30
12 Benção dos ramos  16h00
13 11h00
16 Eucaristia para a Obra Diocesana 11h00
17   Ágape fraterno 20h00
 Celebração do Lava-pés 21h30
 
18    Laudes 09h00
Via sacra 15h00
Refeição da fome 20h30
Celebração 21h30
19   Laudes 09h00
Vigilia Pascal 21h30
Convívio/partilha 23h00
20   Celebração   09h00
11h15
19h00
25 Via Lucis 21h30

Datas importantes

Festas da catequese
 

Festa da Ave-Maria (1.º Ano)
Sábado, dia 24 de Maio, na celebração das 16:15 horas.

Festa do Pai-Nosso (2.º Ano)
Sábado, dia 31 de Maio, na celebração das 16:15 horas.

Festa da Eucaristia (3.º Ano)
Domingo, dia 8 de Junho, na Celebração das 11:15 horas.

Festa do Compromisso e Profissão de Fé(5.º e 6.º Anos)
Domingo, dia 15 de Junho, na celebração das 11:15 horas.

Festa da Vida (7º ao 10º)
Domingo, dia 22 de Junho, na celebração das 11:15 horas.

3 e 4 de Maio. Participa connosco!

 

Queres peregrinar até Fátima com milhares de jovens de todo o país?

Esta é a peregrinação certa, que ocorre todos ou quase todos os anos no primeiro fim-de-semana de Maio, com actividades, animação e oração.

Todas as dioceses se fazem representar. Vamos manter-te informado...

Fátima Jovem 2014 
...

6 Abril, 16 horas

cartaz entrada bispo antonio francisco   

O Senhor D. António Francisco dos Santos tomará posse perante o Colégio de Consultores da Diocese do Porto no dia 5 de Abril, no Paço Episcopal, numa cerimónia privada.

A Entrada Solene será no dia 6 de Abril, às 16 horas, na Igreja Catedral do Porto.

Fez-Se pobre, para nos enriquecer com a sua pobreza (cf. 2 Cor 8, 9)

Papa Francisco 

Queridos irmãos e irmãs!

Por ocasião da Quaresma, ofereço-vos algumas reflexões com a esperança de que possam servir para o caminho pessoal e comunitário de conversão. Como motivo inspirador tomei a seguinte frase de São Paulo: «Conheceis bem a bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, Se fez pobre por vós, para vos enriquecer com a sua pobreza» (2 Cor 8, 9). O Apóstolo escreve aos cristãos de Corinto encorajando-os a serem generosos na ajuda aos fiéis de Jerusalém que passam necessidade. A nós, cristãos de hoje, que nos dizem estas palavras de São Paulo? Que nos diz, hoje, a nós, o convite à pobreza, a uma vida pobre em sentido evangélico?

 Semana Santa 2013

28-Abr-2013 | Quinta-feira Santa
20:00 horas - Ágape fraterno (Centro Social)
21:30 horas – Ceia do Senhor (Igreja Paroquial)

29-Abr-2013 | Sexta-feira Santa
9:00 horas - Oração das Laudes (Igreja Paroquial)
15:00 horas - Via Sacra (Capela da Ajuda)
20:30 horas - Refeição da Partilha (Centro Social)
21:30 horas - Celebração da Paixão do Senhor (Igreja Paroquial)

30-Abr-2013 | Sábado de Aleluia
9.00 horas - Oração das Laudes (Igreja Paroquial)
21.30 horas - Vigília Pascal (Igreja Paroquial – Convívio no final da Celebração)

31-Abr-2013 | Domingo da Ressurreição
9:00 horas - Celebração da Aurora (Capela da Ajuda)
11:15 e 19:00 horas - Celebração da Ressurreição do Senhor (Igreja Paroquial)


Nota:
A bênção do lume novo faz-se no Bairro da Pasteleira. Depois faz-se procissão até à Igreja Paroquial onde continuaremos a nossa celebração com o canto do Precónio Pascal.

O cardeal Bergoglio, argentino, tem 76 anos. Será o primeiro latino-americano e o primeiro jesuíta a dirigir a Igreja Católica.

O novo Papa foi eleito nesta quarta-feira. O fumo branco saiu às 18h06 da chaminé da Capela Sistina, indicando que um nome recolheu os votos de dois terços dos cardeais. Uma hora depois, Francisco falou pela primeira vez como Papa. "Vocês sabem que o dever do conclave era dar um bispo a Roma. Parece que os meus irmãos cardeais foram quase até ao fim do mundo para me buscar. Mas aqui estamos."

primeirabencao

 

 

Este ano o DDJ é celebrado ao nível de cada uma das Regiões Pastorais. Na nossa região pastoral - Grande Porto – estamos convidados a participar no dia 7 de Abril em várias actividades que vão decorrer ao longo do dia, em Vila D’Este. Oportunamente, apresentaremos o programa.
Contamos contigo!

sdpj

Todos os jovens estão convidados a participar na Eucaristia, na Sé, às 11h00, no dia 24 de Março, fazendo-se representar por alguns elementos.
À tarde, associamo-nos, em conjunto com o SDPJ e ao Grupo de Jovens BOA NOVA para o espectáculo musical “ALEGRIA" que nesse mesmo dia terá uma apresentação muito especial, às 16h00, no Coliseu do Porto.
Através do SDPJ poderemos assistir a este musical, mediante o pagamento de 10€ cada. Os interessados devem comunicar à coordenadora do grupo Jovens d’Ajuda – Marlene Silva, até ao dia 12 de Março (com o respectivo pagamento).

festivalalegria

Estimados amigos e paroquianos desta comunidade de N.ª Senhora da Ajuda, Porto,

Aproxima-se o dia da nossa festa. Vamos fazer dela um momento muito importante e grande. Para isso, é necessário o empenho de todos. Uns no serviço para a mesma festa, outros participando comprando o bilhete e divulgando a festa na família e nos amigos.

Só juntos somos capazes de fazer desta festa um momento de muita Alegria, União e Partilha.

Contamos com todos. Tudo o que se vai conseguir é a favor da nossa igreja!

Venha e traga um amigo.



XXVII Dia Mundial da Juventude

"Alegrai-vos sempre no Senhor!" (Fil 4,4)


Queridos jovens,

Fico feliz em dirigir-me novamente a vocês, em ocasião do XXVII Dia Mundial da Juventude. A recordação do encontro em Madri, em agosto passado, permanece muito presente no meu coração. Foi um extraordinário momento de graça, no qual o Senhor abençoou os jovens presentes, vindos do mundo inteiro. Dou graças a Deus por tantos frutos que fez nascer naqueles dias e que no futuro não deixaram de multiplicar-se para os jovens e para as comunidades as quais pertencem. Agora, estamos já nos orientando para o próximo encontro no Rio de Janeiro, em 2013, que terá como tema “Ide, pois, fazei discípulos entre todas as nações!” (Mt 28, 19).

Caro Paroquiano,

Como sabe nos termos da Lei nº16/2001, 22 de Junho, em vigor, é possível aos contribuintes destinarem 0.5% do seu IRS pago a favor de uma instituição religiosa ou social, sem que daí resulte qualquer prejuízo ou encargo para os próprios, podendo, se assim o entender, beneficiar a sua Paróquia que tão carenciada está de receitas.

Se for essa a sua opção, ao fazer a sua Declaração Anual de IRS, pode assinalar o NIF no campo 9 do Anexo H – Benefícios Fiscais e Declarações, em favor do:

NIF 502 106 077 – Conselho da Fábrica da Igreja Paroquial de N.ª Srª da Ajuda

 

Consignação Fiscal 2012

Com esta atividade pretendemos apresentar os três novos beatos da igreja católica, Pier Giorgio Frassati, Marcel Callo e Chiara Badano e suas vidas (respectivamente do início do séc. XX e dos anos 20 e 70). São três jovens que espelham a mesma santidade, transparência e beleza de Deus, não só nas suas escolhas mas no seu dia-a-dia.
Vamos conhecê-los no próximo dia 7 de Março, pelas 21h30, através do Secretariado Diocesano da Juventude, no Auditório da nossa Igreja Paroquial e, como D. Manuel Clemente referiu na homilia na Solenidade da Dedicação da Sé, em 2011, vamos através destes jovens conhecer o que poderá ser o exemplo de um jovem cristão, de um "santo de calças de ganga".


Resultado do inquérito

«Sepultados com Ele no baptismo, foi também com Ele que ressuscitastes» (cf. Cl 2, 12)


Amados irmãos e irmãs!

A Quaresma, que nos conduz à celebração da Santa Páscoa, é para a Igreja um tempo litúrgico muito precioso e importante, em vista do qual me sinto feliz por dirigir uma palavra específica para que seja vivido com o devido empenho. Enquanto olha para o encontro definitivo com o seu Esposo na Páscoa eterna, a Comunidade eclesial, assídua na oração e na caridade laboriosa, intensifica o seu caminho de purificação no espírito, para haurir com mais abundância do Mistério da redenção a vida nova em Cristo Senhor (cf. Prefácio I de Quaresma).


«Caminhando no deserto», tríptico do irmão Sylvain, de Taizé


A Quaresma orienta o nosso pensamento, em primeiro lugar, para a imagem do deserto, aquele onde Jesus viveu quarenta dias de solidão ou aquele que o povo de Deus atravessou, caminhando durante quarenta anos. E, no entanto, quando chegavam estas semanas que precedem a Páscoa, o irmão Roger gostava de lembrar que esse não era um tempo de austeridade ou de tristeza, nem um período para alimentar a culpabilidade, mas sim um momento para cantar a alegria do perdão. Ele via a Quaresma como quarenta dias para nos prepararmos para redescobrir pequenas primaveras nas nossas vidas.

Bento XVI deixou-nos a sua proposta para a Quaresma 2011. Pretende associar toda a caminhada quaresmal à Páscoa através de um itinerário baptismal.


Nos primeiros tempos da Igreja, a Quaresma era um tempo forte para os catecúmenos, para os que se preparavam para o Baptismo.
Também era tempo de exigência espiritual com afirmações públicas de que as suas vidas passavam a ser pautadas por Jesus Cristo e sua mensagem.