Porto, 27 de Julho de 2011

Caríssimos irmãos e amigos, paroquianos de Nossa Senhora da Ajuda

Como já sabeis, o Senhor Padre José Lopes Baptista, há muitos anos vosso zeloso pároco, aceitou generosamente a proposta que lhe fiz doutra responsabilidade paroquial na nossa cidade do Porto. Foram exactamente os grandes méritos pastorais que entre vós granjeou que o indicaram para o trabalho que aceitou agora e que requer alguém com a experiência e os muitos dotes que o Senhor Padre Baptista manifesta.

É humano e muito humano que sintais pena e saudade pela partida do Senhor Padre Baptista, sentimentos de que ele é inteiramente merecedor da vossa parte. Mas é cristão, muito cristão, compreender que todos nós, os sacerdotes, pertencemos à Igreja inteira e esta vive da partilha de dons entre as comunidades. E, também neste ponto, aceitamos as palavras de Jesus:
"Há mais felicidade em dar do que em receber".

Para mais, o Senhor Padre Baptista permanece na nossa cidade e mantém certamente as amizades que fortaleceu entre vós. - Nada de bom se esquece, nada de verdadeiro desaparece, tudo se agradece e partilha em Deus!

Sei que posso contar convosco. Para tudo e também para acolherdes com todo o coração o Senhor Padre Domingos da Costa Monteiro de Oliveira, que alargará a vós a responsabilidade pastoral que já tem em Lordelo do Ouro. Também nele agradeço e admiro a grande generosidade com que aceitou este novo serviço. Como seu vigário paroquial (coadjutor) nas duas paróquias, irá o Senhor Padre Artur Jorge da Silva Soares, que também recebereis com a muita estima que merece.

Comigo contai sempre, na vontade constante de servir a grande Diocese do Porto, em que Deus nos congrega em todas e cada uma das suas muitas comunidades.

Vosso irmão, ao dispor,
† Manuel Clemente, Bispo do Porto