A missão de formar pastores é de toda a Igreja e a favor de toda a Igreja. Sabemos, porém, que a missão específica da formação está confiada, por mandato da Igreja e para bem de todo o Povo cristão, às Equipas Formadoras dos nossos Seminários e a quantos, sob a sua orientação, aí trabalham, muitas vezes de forma discreta e silenciosa. É de gratidão, também, para todos eles esta palavra, consciente da delicadeza da missão e do peso do trabalho que a Igreja lhes confia.

As comunidades paroquiais, no seu todo, com as crianças, jovens, famílias, idosos, doentes, grupos e movimentos são, assim, convidadas a fazer desta Semana tempo abençoado de oração, de comunhão e de generosidade com os nossos Seminários.

Temos na nossa Diocese uma bela iniciativa de oração, em cadeia contínua, sob o nome de “Rogai - Oração pelas Vocações”, que nos une mais intensamente ao espírito da Semana dos Seminários e da Semana de oração pelas Vocações e as amplia a todo o tempo do ano pastoral e à dimensão de toda a vida da Igreja diocesana. “Rogai – Oração pelas Vocações” é um convite à oração diária, organizada por vigararias e estendida a todas e a cada uma das paróquias da Diocese.

Aos pais, aos párocos, aos catequistas e aos educadores cristãos pedimos que atendam e acompanhem as crianças, os adolescentes e os jovens no seu itinerário de fé e no seu discernimento vocacional e aproveitem mais intensamente esta Semana dos Seminários para falar do valor e da importância da vocação sacerdotal e dar a conhecer o percurso vocacional do Pré-Seminário e a missão e vida dos Seminários.

Pertence-nos aplanar os caminhos daqueles que se sentem chamados à vida sacerdotal e agradecer a Deus os seminaristas que hoje temos. Uns e outros são um dom de Deus e uma bênção para a nossa Diocese.

Ao rezarmos pelas Vocações e pelos Seminários, estamos a implorar de Deus o olhar de misericórdia para connosco e a criar no coração dos jovens, no seio das famílias e no ambiente das comunidades uma cultura vocacional que faça de cada um de nós mediador do chamamento de Deus, que continua a dizer, hoje, como aos primeiros discípulos: “Vem e Segue-Me!” (Mt. 19, 21 ).

Porto, 28 de outubro de 2015
António, Bispo do Porto

Fonte: http://www.diocese-porto.pt