5ª Semana - Recria-te

V/ Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/Ámen.
1. Convite à oração: estamos a caminhar para a reta final desta Quaresma, e já sentimos chegarem “os dias em que Cristo dirigiu preces e súplicas com grandes clamores e lágrimas Àquele que O podia livrar da sua morte” (cf.Heb.5,7-9). E, neste momento de oração, valia a pena colocar o nosso coração, diante da luz de Deus, como quem faz um “eletrocardiograma”, para que Ele renove o nosso coração, recrie a nossa vida. Comecemos a nossa oração dizendo: “Senhor, dai-me um coração novo”. E escutemos a promessa do Senhor, pela voz do profeta Jeremias:

2. Leitura bíblica: “Naqueles dias, diz o Senhor: «Hei de imprimir a minha lei no íntimo da sua alma e gravá-la-ei no seu coração. Eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo». Já não terão de se instruir uns aos outros, nem de dizer cada um a seu irmão: «Aprendei a conhecer o Senhor». Todos eles Me conhecerão, desde o maior ao mais pequeno, diz o Senhor. Porque vou perdoar os seus pecados e não mais recordarei as suas faltas” (Jer.31,31-34).

3. Breve diálogo sobre este texto:

a) O Profeta anuncia o dom de um coração novo, de um coração capaz de se deixar amar, por Deus, para poder amar o próximo. O coração novo é o coração transformado, pelo perdão de Deus. É esse perdão, que torna possível o nosso arrependimento.

b) A Quaresma é um tempo favorável para renovar o nosso coração, para recriar a nossa vida, através do perdão, que o Senhor nos dá, de forma visível, «face a face», no Sacramento da Reconciliação. Estamos a aproveitar ou estamos a adiar ou a ignorar esta possibilidade? Sabemos quando se realizam as «Confissões» na nossa paróquia, ou em lugar mais próximo? Talvez digamos: “Cometi muitos pecados e muitas transgressões; se me arrepender, Deus perdoar-me-á?”. Eis a resposta de um sábio: “Não. Tu arrepender-te-ás, se Ele te perdoar”.

4. Gesto: Escrever na 5ª porta o nome de três pessoas, a quem devo pedir ou oferecer o perdão. Durante a semana, procurar um momento de encontro, para realizar um gesto de proximidade, de diálogo, de reconciliação. Se ainda não celebramos a reconciliação (confissão), vamos agendar e cumprir este compromisso.

5. Pai-Nosso

6. Oração conclusiva: (Salmo 50)
V/ Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade,
pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados.
Lavai-me de toda a iniquidade
e purificai-me de todas as faltas.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

V/ Criai em mim, ó Deus, um coração puro
e fazei nascer dentro de mim um espírito firme.
Não queirais repelir-me da vossa presença
e não retireis de mim o vosso espírito de santidade.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

V/ Dai-me de novo a alegria da vossa salvação
e sustentai-me com espírito generoso.
Ensinarei aos pecadores os vossos caminhos,
e os transviados hão de voltar para Vós.

R/ Dai-me, Senhor, um coração puro!

CONTACTOS

R. de Bartolomeu Velho Nº 501
Lordelo do Ouro
4150-124 Porto
T +351 226 183 409
[email protected]

INFORMAÇÃO ÚTIL

Horários da eucaristia na Igreja paroquial
Domingo às 11H15 e às 19H
4ª e 5ª-feira às 19H15
Sábado às 16H30

Horários da eucaristia na Capela da Ajuda
Domingo às 9H
3ª-feira às 19H15

FOLHA DOMINICAL

Aceito a Política de Privacidade

Please publish modules in offcanvas position.

Utilizamos cookies
Fazemos uma utilização de cookies no nosso site no sentido de melhorar a sua experiência de navegação. Usamos igualmente cookies para análise de dados estatísticos. Ao clicar "Sim", está a concordar com o armazenamento de cookies no seu dispositivo.