Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda

Vigararia Porto Poente

 Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda

Uma Paróquia em missão

Em 1962, um grupo de alunos do Seminário Maior do Porto guiou nos Bairros da Pasteleira e Rainha D. Leonor a comunidade cristã existente, começando a dar os primeiros na criação da Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda. Tudo começou com a celebração da primeira Eucaristia no recreio da escola primária que servia a população, onde as crianças também receberam a primeira catequese.
Fruto desta experiência a população demonstrou vontade de ter consigo um pároco residente, deslocando-se ao passo episcopal para o solicitar, nas pessoas de Cacilda Dara, Branca Macedo, Dr. Jorge Cunha e António Leites.

Com a abertura do Seminário Menor na Foz do Douro, o Pe António de Brito Peres começou a acompanhar a comunidade cristã da Pasteleira, fazendo a ligação desta com o Seminário, durante vários anos.
Só em 1964 ocorreu a nomeação de um padre para o Bairro. O Prelado da Diocese do Porto encarregou o Pe António Teixeira Coelho de organizar, nos Bairros da Pasteleira e Rainha D. Leonor, a comunidade cristã, passando este a residir no Bairro da Pasteleira.
No ano pastoral de 1964/1965 é fundado o Coro Infantil e iniciam-se as actividades de catequese.
A Primeira Comunhão Solene foi celebrada em 1965. Durante a cerimónia as crianças deslocaram-se em procissão desde a Capela do Sr. e Sr.ª da Ajuda até à Igreja de Lordelo, acompanhadas do respectivo andor.
No Verão de 1965, iniciou-se a organização de colónias de férias para crianças e jovens, tendo a primeira ocorrido em Arouca.
O início do Curso de Formação para Adolescentes no ano pastoral de 1965 trouxe uma grande dinâmica à paróquia. Nesse mesmo ano inicia-se a construção da Capela Paroquial que veio a ser inaugurada em Junho de 1966, tendo merecido um destaque no Diário do Norte.
A Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda, enquanto entidade dotada de autonomia surge em 22 de Janeiro de 1967, por decreto de Dom Florentino de Andrade e Silva, Administrador Apostólico da Diocese do Porto. Nesse mesmo ano, surge a primeira edição da Folha Dominical, que até 1979 juntou documentos, atitudes, dificuldades, sonhos e realizações da paróquia, indispensável para compreender o caminho que esta comunidade foi traçando. A 28 de Janeiro de 1973 cessa o Estatuto de Paróquia Experimental.
Na Páscoa de 1967 surge o primeiro número do Jornal Encontro, cujo objectivo é e continua a ser um lugar de partilha da comunidade, das suas esperanças e de rotas, das suas tentativas de crescer e ser Igreja nesta zona do Porto: uma igreja atenta à vida dos homens.
A comunidade da Pasteleira cedo se revelou um vasto campo de trabalho pastoral. A urgência de um colaborador directo com quem o pároco pudesse dividir tarefas, levou à passagem pela paróquia de vários seminaristas em estágio vocacional (Asuil Dinis Carneiro, José da Silva Alves Coelho, José Lopes Baptista). Um destes seminaristas – José Lopes Baptista – mais tarde, agora na qualidade de sacerdote, regressa à paróquia, em Fevereiro de 1975, ficando como seu responsável pastoral, em Outubro desse mesmo ano.
Para além disso, sentia-se também a necessidade de novos espaços físicos. O espaço reservado à comunidade começou a ser pequeno, originando o pedido para a construção de um pavilhão para actividades paroquiais, que se viu inaugurado a 30 de Junho de 1984, pelo Bispo Auxiliar do Porto Dom João Miranda.
Durante 32 anos, a Comunidade procurou novos caminhos, instituiu o Conselho Paroquial de Pastoral, realizou a ampliação da Igreja Pastoral e reestruturou o serviço social. Com esta maturidade inicia-se um tempo de missão, onde surgem várias equipas (p.e. Baptismo ou Matrimónio) e se criam novos serviços para a comunidade. Exemplo disso, é a colocação da primeira pedra para a construção do Centro Social, em 1990, concluído em 1991 e pronto para acolher jovens e crianças.

CONTACTOS

R. de Bartolomeu Velho Nº 501
Lordelo do Ouro
4150-124 Porto
T +351 226 183 409
[email protected]

INFORMAÇÃO ÚTIL

Horários da eucaristia na Igreja paroquial
Domingo às 11H15 e às 19H
4ª e 5ª-feira às 19H15
Sábado às 16H30

Horários da eucaristia na Capela da Ajuda
Domingo às 9H
3ª-feira às 19H15