O nascimento dos Cursilhos de Cristandade começa com o fim da Guerra Civil de Espanha, que durou de 1936 a 1939, deixando a economia do país completamente arruinada, e o povo a chorar os seus cerca de um milhão e duzentos mil mortos.

Como lhe competia, logo que a Guerra terminou, a Igreja reiniciou o esforço de pacificação e de recuperação social e, para isso, sabia que mobilizando a juventude o poderia fazer com mais entusiasmo e eficácia.
E, a partir da Juventude da Acção Católica, foi pensada uma Peregrinação Nacional a Santiago de Compostela, idealizando-se uns cursos, com a duração de uma semana completa, como preparação para a fé consciente e entusiasta compatível com o espírito da peregrinação.

Em Portugal, o primeiro Cursilho de Cristandade teve lugar em Fátima, com início no dia 30 de Novembro de 1960.
O Movimento dos Cursilhos de Cristandade entrou na Diocese do Porto em Abril de 1961 (cerca de 5 meses após o 1.º de Fátima), pelo 1.º Cursilho de Homens realizado no Seminário Maior da Sé, com a presença de 32 cursilhistas e de 10 sacerdotes. A Equipa teve o apoio dum sacerdote e de dirigentes leigos de Vitória (Espanha).
Por sua vez, o 1.º Cursilho para Senhoras da Diocese do Porto, foi realizado no Hotel da Torre, em Entre-os-Rios (hoje INATEL), em Novembro de 1962.


Site do Movimento dos Cursilhos de Cristandade do Porto

http://www.mccporto.org/